Notícias

Primeiras impressões: Volvo V60 T5 Momentum

Qual foi a última vez que você viu um carro da Volvo na rua? Não se penalize se a memória falhar, não é fácil ver (e notar) os carros da marca sueca. A marca encerrou 2014 fora da lista das 20 mais populares do país, de acordo com a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave).

O baixo volume, entretanto, é inversamente proporcional à qualidade dos produtos. A montadora é conhecida pela segurança e discrição de seus modelos. Mas agora, o discurso mudou e a Volvo lançou duas novas versões de entrada para modelos da família 60, que devem impulsionar as vendas.

Volvo S60 (Foto: Divulgação)

O sedã S60 e a perua V60 acabam de ganhar as opções Kinetic e Momentum, partindo de R$ 136.950, no caso do S60 e R$ 141.950 para a V60. Os dois contam com motor 2.0 de 245 cavalos e câmbio automático de 8 velocidades e os mesmos equipamentos.

Entre os principais itens de série estão ar-condicionado digital de duas zonas, bancos de couro, faróis de xenônio com acendimento automático, banco do motorista com regulagens elétricas e 3 posições de memória, piloto automático, start-stop, sensor de ré, central multimídia com tela de 7 polegadas e sistema Volvo on Call, seis airbags e sistema de frenagem automática em velocidades até 50 km/h.

O melhor custo-benefício está na versão Momentum. Ela custa R$ 11 mil a mais, e adiciona ao pacote teto solar elétrico, GPS, banco do passageiro com regulagens elétricas, quadro de instrumentos personalizável, sensor de chuva, rodas de 18 polegadas e moldura dos vidros em alumínio.

 

Quintal alemão
O posicionamento da Volvo é bem claro: ser a opção mais racional para quem pensa naturalmente em Audi, BMW e Mercedes na hora de comprar um carro premium. “Entramos para brigar de igual para igual. Invadimos o quintal das alemãs”, afirmou Leandro Teixeira, diretor de marketing da Volvo Cars do Brasil.

Pensando racionalmente, faz sentido. Em uma comparação direta, tanto a V60 como o S60 são mais baratos (veja tabela de concorrentes) do que os rivais. Em potência, o Volvo bate, por muito, todos.

Na Audi, A4 e A4 Avant têm motor 1.8 de 170 cv. Já o Série 3, da BMW, dispõe de 184 cv em seu 2.0 turboflex. O menos potente do grupo é o Classe C, nas versões perua e sedã, com apenas 156 cv no motor 1.6, também flex.

Se a comparação for pela potência, aí a Volvo "goleia" as rivais em preço. Audi A4 e A4 Avant e Mercedes Classe C Estate não possuem opções mais potentes. Já o Classe C250, de 211 cv (ainda menos potente, custa R$ 195.900), enquanto a BMW 328i, de 240 cv, sai por R$ 203.950.

Volvo V60 (Foto: Divulgação)

Melhorias na mecânica
Além das novas versões, a dupla V60 e S60 também ganharam uma atualização no conjunto mecânico. Sai o powertrain vindo da Ford, composto por motor 2.0 turbo de 240 cv e câmbio automatizado de dupla embreagem de 6 marchas e entra o moderno Drive-E, com motor 2.0 turbo, mas de 245 cv e transmissão automática de 8 velocidades.

Com eles, o S60 melhorou consideráveis 1,2 segundo na aceleração de 0 a 100 km/h, baixando de 7,5 segundos para 6,3 segundos.  O consumo, de acordo com a Volvo é de 8 km/l na cidade e 12,5 km/l na estrada.

De acordo com a Volvo, além de mais eficiente, o novo motor também é 23 kg mais leve. A intenção da marca é, em um curto período de tempo, acabar com motores maiores, com 5, 6 e 8 cilindros, deixando apenas o 2.0 Drive-E, que em versões de produção já chega a 320 cv, mas, em conceitos, pode ultrapassar os 400 cv, com três turbos.

Volvo V60 (Foto: Divulgação)

Como anda?
G1 avaliou uma unidade da V60 Momentum, em um trajeto de aproximadamente 55 km, por trechos urbanos e rodoviários. A perua, apesar de pesar mais de 1.700 kg, acelera com desenvoltura. As respostas do acelerador são instantâneas, e não passam a sensação artificial que alguns modelos transmitem.

O câmbio automático de 8 marchas possui trocas velozes, mas nem tão rápidas como as de BMW e Audi. Outro sistema que poderia ser um pouco mais ágil é o start-stop. De acordo com a Volvo, ele é ativado em desacelerações quando o veículo está a 7 km/h. Porém, há um intervalo entre o motorista tirar o pé do freio e o motor religar.

As belas rodas de 18 polegadas, calçadas em pneus com perfil baixo (40), tinham tudo para ser fonte de ruídos e desconforto para os ocupantes, sobretudo ao passar em irregularidades. Durante parte do trajeto, o veículo passou por pistas de concreto, com as conhecidas emendas entre as placas.

A suspensão, no entanto, trabalho de forma silenciosa, sem transmitir as irregularidades para as costas do motorista. Mas isso não quer dizer que a V60 seja um carro molenga. Nas poucas curvas, a carroceria se mostrou muito estável, pouco suscetível a rolamentos exagerados.

Volvo V60 (Foto: Divulgação)

Esmero e qualidade
A Volvo também é conhecida pelo visual de suas cabines. Conservadora, mas moderna, a do V60 mistura materiais de qualidade com construção impecável. Praticamente todas as partes onde os olhos e o tato alcançam são cobertas por material emborrachado, couro ou alumínio, sempre com montagem impecável.

O quadro de instrumentos, na versão Momentum, pode exibir três layouts diferentes: Elegância, Ecológico e Desempenho. No primeiro, há gráficos prateados, velocímetro com desenho de ponteiros e conta-giros. O segundo, esverdeado, mostra um econômetro, além do velocímetro. Já o esportivo tem gráficos vermelhos, velocidade digital e um mostrador do nível de potência em tempo real.

Volvo V60 (Foto: Divulgação)

Conectividade
Sobre o console central fica a tela de 7 polegadas da central multimídia. Para um modelo deste porte e preço, ela poderia ser maior, além de sensível ao toque. Há duas formas de controlar o sistema: pelos comandos no volante, ou pelo console central.

A peça, voltada para o motorista, concentra botões demais. Se a tela fosse maior e sensível ao toque, a grande maioria das teclas poderia ser inutilizada. Este, porém, parece ser um problema que a Volvo não irá demorar para resolver, já que o XC90, próximo lançamento da marca, conta com uma “telona” e poucos botões.

A central, entretanto, é bem completa. Ela conta com os básicos, rádio, Bluetooth e USB, mas também oferece, na versão Momentum, GPS com informações de trânsito em tempo real, condições do clima e uma série de aplicativos, que permitem streaming de milhares de rádios e localização de restaurantes e pontos de interesse com avaliação de outros usuários.

Um sistema da própria marca que pode ser muito útil é o Volvo on Call. Com dois anos gratuitos (após este prazo, cada ano custa R$ 1.249), o item permite ao usuário monitorar e controlar o carro remotamente, via aplicativo de celular.

Dá pra ligar o carro e ativar o ar-condicionado a distância, acionar o alarme, imobilizar remotamente, ver os últimos 40 percursos e travar ou destravar as portas. No quesito segurança, em caso de acidentes, uma central irá ligar para o veículo para checar o estado dos ocupantes e, se preciso, acionar socorro.

Conclusão
Com as novas versões de entrada, a Volvo pretende vender 600 unidades do S60 e 200 da V60 até o final do ano. A Momentum deve representar entre 50% e 60% do total. São números discretos, e ainda vai ser difícil encontrar um Volvo na rua.

Porém, a Volvo irá colocar “uma pulga atrás da orelha” do comprador de um carro premium que pensar racionalmente. Tanto V60 como S60 são perfeitamente capazes de fazer frente aos modelos alemães.

Em preço e qualidade, a Volvo briga de igual para igual. Em equipamentos, leva ligeira vantagem. Mas, na hora de acelerar, e em segurança, não há argumentos: a marca sueca se sai melhor.

Volvo V60 (Foto: Divulgação)
Ford Volvo

Fotos

Interessado em um Volvo?

Atendimento por WhatApp
Vendas Acessórios
Chat

Ligue para nossas lojas


Já possui uma conta? Clique aqui para entrar.

Horários de funcionamento das lojas Dimas Volvo em Santa Catarina

Confira os endereços das nossas lojas no estado e seus horários de funcionamento. Visite agora a concessionária mais próxima de você e conheça seu novo Volvo.